O Brasil adota uma política de concessão de vistos com base no princípio da reciprocidade. Isso significa que nacionais de países que exigem vistos de cidadãos brasileiros para entrada em seus territórios também precisarão de visto para viajar ao Brasil. Pela atual legislação migratória brasileira (Lei 13.445/2017), a isenção de vistos somente poderá ser concedida pelas autoridades brasileiras, em bases recíprocas, por meio de entendimento bilateral sobre o assunto, ressalvadas as hipóteses do Decreto 9.731/2019. O Brasil possui entendimentos bilaterais sobre isenção de vistos com cerca de 90 países.

Se você está indo para os EUA para aprender inglês e depois fazer um curso de graduação, você terá que estar preparado para explicar o seu plano completo de estudos. Lembre-se que não basta dizer “por que é melhor estudar nos Estados Unidos”. Dê razões válidas para justificar por que isso será melhor para você. Os agentes consulares querem ouvir respostas diretas e honestas para as perguntas. Eles geralmente não veem com bons olhos os requerentes que dão respostas vagas, memorizam as respostas ou fazem comentários exagerados sobre as maravilhas e belezas dos Estados Unidos.


Solicitantes do visto J1, que têm impresso em seus formulários (DS-2019) o número do programa iniciando-se por G-1, G-2, G-3 ou G-7 e, portanto, que os qualificam com o Certificado de Elegibilidade para o status do visto J, bem como seus dependentes, não necessitam efetuar o pagamento de taxas de processamento de visto quando forem participantes de um programa patrocinado pelo Departamento de Estado, Agências Americanas de Desenvolvimento Internacional (USAID) ou programas de intercâmbio cultural e educacional financiados pelo governo dos Estados Unidos.


O visto J-1, é popularmente conhecido nos programas de au pair ou work experience. Embora o intuito principal deste visto seja o trabalho, os portadores do visto J também podem estudar.O Visto J também é utilizado para programas de “trainee”, onde estudante graduados e com experiência na sua área de formação podem participam de um programa de treinamento passando por diversos setores dentro de uma empresa americana. Este visto não é vinculado com o formulário I-20, mas sim com o DS-2019.
É importante lembrar que, os estudantes estrangeiros não têm autorização do governo para trabalhar fora do Campus da universidade. Apenas depois de um ano acadêmico, o aluno poderá trabalhar até 20h dentro do Campus. Entretanto, a remuneração referente a esse tipo de trabalho não é considerada suficiente para custear os estudos (saiba mais sobre possibilidade de trabalho nos Estados Unidos clicando aqui).
As notas fazem uma diferença. Se elas forem abaixo da média, forneça uma explicação de como você pretende ser bem sucedido nos Estados Unidos. Uma carta de um diretor, professor ou da sua futura escola dos EUA dizendo que o seu curso lá é importante e explicando suas boas chances de sucesso, poderá ser útil. Se algumas circunstâncias especiais (tais como uma morte ou doença de familiares imediatos) contribuiram para suas notas ruins, peça para a escola explicar tais circunstâncias.
e-Visa has 5 sub-categories viz. e-Tourist Visa(for 30 days/01 year/ 05 years) ,e-Business Visa, e-Medical Visa, e-Medical Attendant Visa and e-Conference Visa. A foreigner (other than those applying for e-Conference Visa) will be allowed to club activities permitted under these categories. Foreigners applying for e-Conference visa will be permitted to club the activities permitted under e-Tourist visa only (validity co-terminus with e-Conference Visa only i.e. 30 days). Only two e-Medical Attendant Visas will be granted against one e- Medical Visa.
Note que por lei, as universidades e colleges precisam apresentar todos os valores publicamente, então no site de onde você pretende estudar, precisa estar claro os custo do ano acadêmico. Na foto abaixo, você pode verificar o exemplo que peguei no site da Universidade da Califórnia, que inclui quanto seria o montante se você morar no campus, em um apartamento fora da universidade e até mesmo, caso pretenda morar com um parente.
Um fax ou e-mail de sua escola nos EUA para a embaixada ou consulado americano de sua cidade, contendo detalhes de suas qualificações e pedindo que para que eles reconsiderem a decisão, poderá ser útil no processo da apelação bem sucedida. O fax deverá ser enviado ao Chefe de Vistos de Não-imigrante no posto consular em questão. Os números de fax e telefone estão disponíveis no site do Departamento de Estado em usembassy.state.gov. Veja em “Contact us.”
É importante lembrar que, os estudantes estrangeiros não têm autorização do governo para trabalhar fora do Campus da universidade. Apenas depois de um ano acadêmico, o aluno poderá trabalhar até 20h dentro do Campus. Entretanto, a remuneração referente a esse tipo de trabalho não é considerada suficiente para custear os estudos (saiba mais sobre possibilidade de trabalho nos Estados Unidos clicando aqui).
Brasileiros que necessitem de informações sobre vistos para ingressar em outros países: acesse a Tabela de vistos para cidadãos brasileiros. Cabe ressaltar, que a tabela é meramente indicativa, uma vez que dados sobre vistos e entrada em outros países são matéria de decisão soberana dos Estados e podem mudar a qualquer momento, sem nenhum tipo de aviso prévio. Portanto, para uma informação definitiva sobre eventual necessidade de visto para entrada em territórios estrangeiros, recomenda-se contato direto com a Representação diplomática do país em questão. Dados de contato das Embaixadas e Consulados de outros países no Brasil estão disponíveis no Portal do Ministério das Relações Exteriores.
Não há um modelo único de carta-convite, mas alguns itens devem estar presentes, tais como: nome completo do interessado, nacionalidade, objetivo da viagem ao Brasil e prazo de estada. Essa carta deve ser autenticada em cartório brasileiro e o documento original enviado ao interessado, para que possa apresentá-lo à autoridade consular, no momento da solicitação do visto.
Se alguém que não é da família for o responsável financeiro, o que é considerado muito estranho para a imigração, o ideal é que a pessoa escreva uma declaração explicando porque está disposta, é capaz, e quais as motivações para contribuir com a sua educação nos E.U.A.  A declaração deve mencionar que a pessoa entende que ela não é apenas um meio, mas se outras fontes falharem, ela será imediatamente responsável por pagar a totalidade da mensalidade, taxas e despesas.
Se seu visto for negado, pode ser que ainda haja uma maneira de reverter a situação. Você poderá solicitar uma revisão da decisão. Na maioria das vezes, você terá que fornecer documentos extras que não foram apresentados com o pedido inicial. Em alguns casos, o agente consular poderá pedir documentos adicionais como comprovante de emprego ou que seja proprietário de um imóvel ou dono de um negócio. Você deverá fornecer todos os documentos extras que forem solicitados.
Já no caso de o estudante ir para os EUA cursar inglês para depois entrar em um "College" ou "University", a Embaixada ou Consulado Americano no Brasil podem exigir uma espécie de carta de admissão (conditional acceptance) da instituição que o estudante pretende cursar após concluir o curso de inglês. Nesta carta de admissão condicional, a própria instituição se compromete a aceitar o estudante em uma data posterior, caso o aluno complete seu curso de inglês de forma satisfatória. Nesse caso, o aluno também precisará de um formulário I-20 encaminhado pela escola de inglês para obter seu visto.
Itamaraty (the Ministry of Foreign Affairs) is the body of the Brazilian government responsible for granting visas, which occurs through the Embassies, General Consulates, Consulates and Vice consulates of Brazil abroad. Take note that the Brazilian visa will never be granted in Brazilian territory. Therefore, it is not possible to obtain your visa in airports, ports of entry or any other point of the Brazilian border. Itamaraty and the Federal Police (agency responsible for immigration control in Brazilian borders) cannot and will not authorize the entry of foreign nationals who do not have the proper visa.
Se você está indo para os EUA para aprender inglês e depois fazer um curso de graduação, você terá que estar preparado para explicar o seu plano completo de estudos. Lembre-se que não basta dizer “por que é melhor estudar nos Estados Unidos”. Dê razões válidas para justificar por que isso será melhor para você. Os agentes consulares querem ouvir respostas diretas e honestas para as perguntas. Eles geralmente não veem com bons olhos os requerentes que dão respostas vagas, memorizam as respostas ou fazem comentários exagerados sobre as maravilhas e belezas dos Estados Unidos. 

Nacionais dos Estados signatários do Acordo de Residência do Mercosul (Argentina, Bolívia, Chile, Colômbia, Equador, Paraguai, Peru e Uruguai) podem estabelecer residência temporária no Brasil, por meio de solicitação do Visto de Residência Temporária do Mercosul (VITEM XIII) ou, sem necessidade de visto, diretamente junto ao Ministério da Justiça, de acordo com os artigos pertinentes daquele acordo (internalizado pelo Decreto Presidencial 6.975/2009). Após 2 anos, a residência temporária poderá, cumpridos os requisitos previstos no referido decreto, ser transformada em residência por prazo indeterminado, procedimento que deverá ser realizado junto à Polícia Federal.

e-Visa has 5 sub-categories viz. e-Tourist Visa(for 30 days/01 year/ 05 years) ,e-Business Visa, e-Medical Visa, e-Medical Attendant Visa and e-Conference Visa. A foreigner (other than those applying for e-Conference Visa) will be allowed to club activities permitted under these categories. Foreigners applying for e-Conference visa will be permitted to club the activities permitted under e-Tourist visa only (validity co-terminus with e-Conference Visa only i.e. 30 days). Only two e-Medical Attendant Visas will be granted against one e- Medical Visa.


Las características intuitivas de Lucidchart te traen una herramienta de creación de diagramas que es fácil desde el principio. Puedes equipar a toda tu organización con Lucidchart por la mitad del costo de Visio. No solo ahorrarás dinero, también experimentarás mejoras de productividad. Con las cuentas Gratuita, Básica, Pro y Equipo, encontrarás un plan que se adecúe a tus necesidades y presupuesto.

Por gentileza, note que é de responsabilidade de cada viajante determinar quando ou não a taxa de visto é obrigatória. Se o viajante acredita ser elegível para viajar aos Estados Unidos sem necessidade de efetuar o pagamento da taxa MRV, ele/ela deve acessar o site https://br.usembassy.gov/pt/visas-pt/vistos-de-nao-imigrantes/ e ao clicar em Contate-nos escolher o posto Consular/Embaixada em que pretende fazer a entrevista para receber informações específicas sobre como iniciar este processo.


No exemplo da UC Berkeley, você precisa apresentar de $24 à $34 mil dependendo das opções de moradia. Se você for pro college, o modelo é parecido e você pode verificar os valores no site do college que pretende estudar. Esta informação, obrigatoriamente deve constar lá. Lembrando que os valores para residentes da Califórnia e estudantes internacionais são bem diferentes. O seu sempre será o maior 🙁
Não é preciso ser expert em matemática pra fazer este cálculo. Se você vai viajar com mais pessoas e na teoria é o responsável financeiro por elas. Precisará cobrir não só as suas próprias despesas, mas as do seu cônjuge e filhos. Portanto, uma conta simples é o valor sugerido para o período do curso que você quer fazer, mais as despesas de viagem – como transporte/ moradia e alimentação X o número de pessoas que vão te acompanhar durante a viagem!
A política de concessão de vistos para entrada em território norte-americano é muito rigorosa. Além disso, dependendo das políticas de relacionamento internacional adotadas pelo governo, essas regras podem mudar, adotando critérios mais ou menos rigorosos. Mesmo os estudantes que pretendem freqüentar instituições norte-americanas devem providenciar uma série de documentos que permitam sua entrada legal no país.
Numa altura em que a conjuntura económico-sócio-cultural vivida no Brasil se caracteriza pela instabilidade, são cada vez mais as famílias brasileiras a quererem um novo projeto de vida que passa, muitas vezes, por atravessar o oceano Atlântico e iniciar uma nova vida na porta da Europa: em Portugal. Neste sentido, sem dúvida que uma das melhores formas de recomeçar a vida em Portugal é através do estudo! Para isso é preciso obter um visto de estudante para Portugal.
O Brasil adota uma política de concessão de vistos com base no princípio da reciprocidade. Isso significa que nacionais de países que exigem vistos de cidadãos brasileiros para entrada em seus territórios também precisarão de visto para viajar ao Brasil. Pela atual legislação migratória brasileira (Lei 13.445/2017), a isenção de vistos somente poderá ser concedida pelas autoridades brasileiras, em bases recíprocas, por meio de entendimento bilateral sobre o assunto, ressalvadas as hipóteses do Decreto 9.731/2019. O Brasil possui entendimentos bilaterais sobre isenção de vistos com cerca de 90 países.
Todos os nomes de requerentes de vistos são investigados por questões de segurança. Cidadãos e estudantes de alguns países que pretendem estudar algumas matérias específicas na universidade têm que passar por uma triagem adicional, o que acrescenta algumas semanas ao processo. Por isso, é essencial fazer o pedido do visto com bastante antecedência.
Study in the USA tem compartilhado oportunidades educacionais com estudantes internacionais por mais de 40 anos. Nós só trabalhamos com escolas credenciadas da mais alta qualidade e com parceiros de reputação impecável. StudyUSA+ ajuda os estudantes a se beneficiarem dessas oportunidades desde a descoberta até a matrícula, tudo isso em uma plataforma segura. 

As Leis de visto dos Estados Unidos proíbem qualquer portador de visto de turismo B-2, ou viajante isento de visto pelo Visa Waiver Program (Programa de Isenção de Visto), de trabalhar como au pair ou babá mesmo que somente em troca de hospedagem. A única exceção a esta regra é para babás e auxiliares que acompanhem um cidadão americano ou portador de visto de não-imigrante por um período temporário. Em tais circunstâncias, um visto de negócios B-1 é apropriado.
Study in the USA tem compartilhado oportunidades educacionais com estudantes internacionais por mais de 40 anos. Nós só trabalhamos com escolas credenciadas da mais alta qualidade e com parceiros de reputação impecável. StudyUSA+ ajuda os estudantes a se beneficiarem dessas oportunidades desde a descoberta até a matrícula, tudo isso em uma plataforma segura.
1. Em primeiro lugar, sua escola ou universidade te enviará um formulário confirmando sua aceitação em uma instituição autorizada pelo Serviço de Naturalização e Cidadania dos EUA (USCIS, na sigla em inglês) para matricular estudantes não imigrante (o formulário I-20 para o visto F-1 ou o formulário DS-2019 para o visto J-1). Você deverá ler e assinar esse formulário.
O formulário I-20 é um documento do Student and Exchange Visitor Program- SEVP, que as escolas autorizadas pelo governo podem emitir para os estudantes estrangeiros para confirmando que eles estão sob a responsabilidade delas e qualquer “desobediência” elas vão reportar a SEVIS. O formulário é o mais importante para a entrevista no consulado americano para o visto de estudante. Neste post explico sobre ele.
O Itamaraty é o órgão do Governo brasileiro responsável pela concessão de vistos, o que ocorre por meio das Embaixadas, Consulados-Gerais, Consulados e Vice-Consulados do Brasil no exterior. Vistos brasileiros jamais serão concedidos no território nacional. Sendo assim, não será possível obter seu visto em aeroportos, portos ou qualquer ponto de entrada da fronteira brasileira. Da mesma forma, o Itamaraty e a Polícia Federal (órgão responsável pelo controle migratório nas fronteiras brasileiras) não poderão autorizar a entrada de cidadãos estrangeiros sem o visto adequado.
Os interessados também podem apresentar evidências de seus fortes vínculos com o Brasil (exemplos: carteira de trabalho, declaração de bens do imposto de renda de pessoa física, contracheques, certidões de casamento e nascimento, contrato social, extratos bancários, declarações escolares etc...) e comprovantes de que têm a intenção de deixar os Estados Unidos depois de sua visita temporária.
×