No exemplo da UC Berkeley, você precisa apresentar de $24 à $34 mil dependendo das opções de moradia. Se você for pro college, o modelo é parecido e você pode verificar os valores no site do college que pretende estudar. Esta informação, obrigatoriamente deve constar lá. Lembrando que os valores para residentes da Califórnia e estudantes internacionais são bem diferentes. O seu sempre será o maior 🙁
Grandes somas de dinheiro em contas bancárias poderão não ser provas suficientes de capacidade financeira. Ao fornecer informações sobre suas contas bancárias, peça a alguém do banco para escrever uma carta que diga quanto tempo a conta existe e o saldo médio dela nesse período. Isso deverá bastar para convencer o agente consular que você e sua família têm um relacionamento antigo e estável de negócios com o banco.
Qualquer pessoa que pretenda ir aos Estados Unidos para exercer uma função pré-combinada, treinamento ou pesquisa no âmbito de um programa aprovado oficialmente e patrocinado por uma instituição de ensino ou outra instituição sem fins lucrativos, precisa de um visto de intercambista (J-1). Solicitantes deste visto incluem estudantes de pós-graduação, estrangeiros graduados em medicina buscando pós-graduação e especialização em medicina, acadêmicos estrangeiros patrocinados por universidades como docentes temporários e alguns profissionais estagiários. Além disso, há vários programas de intercâmbio para jovens, como programas de emprego de verão, programas de estágio para universitários e programas au pair (veja a seção Au Pair abaixo).
Não é preciso ser expert em matemática pra fazer este cálculo. Se você vai viajar com mais pessoas e na teoria é o responsável financeiro por elas. Precisará cobrir não só as suas próprias despesas, mas as do seu cônjuge e filhos. Portanto, uma conta simples é o valor sugerido para o período do curso que você quer fazer, mais as despesas de viagem – como transporte/ moradia e alimentação X o número de pessoas que vão te acompanhar durante a viagem!
Antes de partir para os EUA, ao ser aceito por um "College", "University" ou escola de inglês para um curso de tempo integral, o estudante deverá receber um formulário chamado I-20. Este formulário é o documento necessário para solicitar um visto de estudante F-1. Já no caso de o estudante estrangeiro ir para os Estados Unidos como intercambista, a organização americana ou a agência de governo que está providenciando sua viagem deverá enviar-lhe um formulário conhecido como IAP-66, que é o documento necessário para solicitação e obtenção do visto J-1.
O valor que você precisa ter vai depender da escola e do tipo de curso que você pretende fazer. Os valores mencionados acima, são o mínimo exigido pelo governo. No entanto, se o valor do seu programa, custar 3 vezes o sugerido acima, você precisa ter no mínimo o montante total do curso para fazer sua matrícula. Então, questione a escola para saber quanto você precisa! Se você for morar na opção de moradia da escola é provável que os valores dobrem devido aos custos do aluguel.
É importante lembrar que, os estudantes estrangeiros não têm autorização do governo para trabalhar fora do Campus da universidade. Apenas depois de um ano acadêmico, o aluno poderá trabalhar até 20h dentro do Campus. Entretanto, a remuneração referente a esse tipo de trabalho não é considerada suficiente para custear os estudos (saiba mais sobre possibilidade de trabalho nos Estados Unidos clicando aqui).
Se seu visto for negado, pode ser que ainda haja uma maneira de reverter a situação. Você poderá solicitar uma revisão da decisão. Na maioria das vezes, você terá que fornecer documentos extras que não foram apresentados com o pedido inicial. Em alguns casos, o agente consular poderá pedir documentos adicionais como comprovante de emprego ou que seja proprietário de um imóvel ou dono de um negócio. Você deverá fornecer todos os documentos extras que forem solicitados. 

Atualmente é cobrado uma taxa de US$350 (taxa SEVIS) dos requerentes de vistos F e M e de US$220 para a maioria dos requerentes de visto J, o que ajuda a manter o sistema de computadores (SEVIS) usado para registrar sua estadia nos Estados Unidos. Você poderá pagar essa taxa com um cartão de crédito internacional. Para efetuar o pagamento, acesse https://fmjfee.com/index.htmle não se esqueça de imprimir uma cópia do seu recibo. Você deverá pagar a taxa SEVIS pelo menos três dias antes da data da sua entrevista do visto. Leve uma cópia do recibo para a entrevista do visto.
Os vistos de não-imigrantes são destinados a cidadãos de outros países que estejam indo temporariamente para os EUA. O visto permite que você viaje a uma porta de entrada nos EUA (aeroporto, por exemplo) e solicite permissão de um funcionário do Serviço de Alfândega e Proteção de Fronteiras do Departamento de Segurança Interna (DHS) para entrar nos Estados Unidos. Um visto não garante a entrada nos Estados Unidos.

A política de concessão de vistos para entrada em território norte-americano é muito rigorosa. Além disso, dependendo das políticas de relacionamento internacional adotadas pelo governo, essas regras podem mudar, adotando critérios mais ou menos rigorosos. Mesmo os estudantes que pretendem freqüentar instituições norte-americanas devem providenciar uma série de documentos que permitam sua entrada legal no país.
Para avaliar a sua “intenção de voltar” ao país de origem, o agente consular fará uma série de perguntas sobre seus vínculos com seu país de origem e seus planos de estudo. Mais uma vez, será preciso comprovar para o agente consular que sua família tem capacidade de pagar pelo primeiro ano de sua estada nos Estados Unidos e que você tem planos realistas para financiar o restante de seu curso.
Se você está indo para os EUA para aprender inglês e depois fazer um curso de graduação, você terá que estar preparado para explicar o seu plano completo de estudos. Lembre-se que não basta dizer “por que é melhor estudar nos Estados Unidos”. Dê razões válidas para justificar por que isso será melhor para você. Os agentes consulares querem ouvir respostas diretas e honestas para as perguntas. Eles geralmente não veem com bons olhos os requerentes que dão respostas vagas, memorizam as respostas ou fazem comentários exagerados sobre as maravilhas e belezas dos Estados Unidos.
O visto J-1, é popularmente conhecido nos programas de au pair ou work experience. Embora o intuito principal deste visto seja o trabalho, os portadores do visto J também podem estudar.O Visto J também é utilizado para programas de “trainee”, onde estudante graduados e com experiência na sua área de formação podem participam de um programa de treinamento passando por diversos setores dentro de uma empresa americana. Este visto não é vinculado com o formulário I-20, mas sim com o DS-2019.

The documents required for completing the eVisa application is indicated against each type of eVisa. Please keep all these documents ready at hand before beginning to fill your eVisa application. All documents including Business cards, Invitation letters etc. must be in English language, failing which the application would be liable for rejection. The entire process may take 10 to 15 minutes to complete the application and make the payment.Applicants must be fill eVisa application himself/herself and give correct information in each column and take responsibility for the correctness of information provided.
A política de concessão de vistos para entrada em território norte-americano é muito rigorosa. Além disso, dependendo das políticas de relacionamento internacional adotadas pelo governo, essas regras podem mudar, adotando critérios mais ou menos rigorosos. Mesmo os estudantes que pretendem freqüentar instituições norte-americanas devem providenciar uma série de documentos que permitam sua entrada legal no país.

É importante lembrar que, os estudantes estrangeiros não têm autorização do governo para trabalhar fora do Campus da universidade. Apenas depois de um ano acadêmico, o aluno poderá trabalhar até 20h dentro do Campus. Entretanto, a remuneração referente a esse tipo de trabalho não é considerada suficiente para custear os estudos (saiba mais sobre possibilidade de trabalho nos Estados Unidos clicando aqui).
Dentre os requisitos necessários para o êxito do visto, destaca-se o comprovante de inscrição/matrícula no curso pretendido ou da chamada “carta de aceitação”, emitida pela instituição de ensino portuguesa. Ou seja, numa fase prévia ao pedido do visto será necessário realizar todos os procedimentos necessários para a candidatura e matrícula na Universidade pretendida.

Já em Portugal, o tempo até a obtenção da Autorização de Residência vai depender muito do SEF onde o interessado pretenda ingressar com o seu pedido. Ou seja, se fizer o seu processo pelo SEF de cidades mais populosas, como Lisboa e Porto, o processo poderá levar mais de 120 dias. Entretanto, em cidades menores e periféricas isto pode levar menos de 30 dias.


Foreigners who want to apply for a visa to travel to Brazil should contact the Brazilian Representations abroad to obtain more information about the subject. Click here to access the full list of the Brazilian Consular Network or here for contact information of the Immigration Division (DIM), the area responsible for coordinating the issuance of Brazilian visas abroad. 

Você poderá desejar visitar ou entrar em contato com um dos escritórios de assessoria educacional do EducationUSA (órgão afiliado ao Departamento de Estado dos EUA) em seu país. Eles estão espalhados pelo mundo todo e uma lista deles se encontra aqui: https://educationusa.state.gov/find-advising-center. Os funcionários desses centros estão capacitados para oferecer orientação e explicar onde fazer o pagamento das taxas do visto e como agendar a sua entrevista.
No exemplo da UC Berkeley, você precisa apresentar de $24 à $34 mil dependendo das opções de moradia. Se você for pro college, o modelo é parecido e você pode verificar os valores no site do college que pretende estudar. Esta informação, obrigatoriamente deve constar lá. Lembrando que os valores para residentes da Califórnia e estudantes internacionais são bem diferentes. O seu sempre será o maior 🙁 

Se você está indo para os EUA para aprender inglês e depois fazer um curso de graduação, você terá que estar preparado para explicar o seu plano completo de estudos. Lembre-se que não basta dizer “por que é melhor estudar nos Estados Unidos”. Dê razões válidas para justificar por que isso será melhor para você. Os agentes consulares querem ouvir respostas diretas e honestas para as perguntas. Eles geralmente não veem com bons olhos os requerentes que dão respostas vagas, memorizam as respostas ou fazem comentários exagerados sobre as maravilhas e belezas dos Estados Unidos.
A política de concessão de vistos para entrada em território norte-americano é muito rigorosa. Além disso, dependendo das políticas de relacionamento internacional adotadas pelo governo, essas regras podem mudar, adotando critérios mais ou menos rigorosos. Mesmo os estudantes que pretendem freqüentar instituições norte-americanas devem providenciar uma série de documentos que permitam sua entrada legal no país.
×