Vai estudar durante 4 anos? Se você for fazer um curso de longa duração, deve mostrar indicações que seus anos adicionais serão cobertos também. O governo dos EUA não espera que você possa pagar todos os anos de educação imediatamente, mas espera que você mostre de onde virá o dinheiro. E claro, você não pode contar que vai arrumar um emprego no campus e arcar com as despesas para poder pagar os anos seguintes, mas sim, que tem recursos ou um responsável financeiro. O pai que recebe salário e vai poder te mandar o montante para fazer os pagamentos, por exemplo.
Não há um modelo único de carta-convite, mas alguns itens devem estar presentes, tais como: nome completo do interessado, nacionalidade, objetivo da viagem ao Brasil e prazo de estada. Essa carta deve ser autenticada em cartório brasileiro e o documento original enviado ao interessado, para que possa apresentá-lo à autoridade consular, no momento da solicitação do visto.
Você poderá desejar visitar ou entrar em contato com um dos escritórios de assessoria educacional do EducationUSA (órgão afiliado ao Departamento de Estado dos EUA) em seu país. Eles estão espalhados pelo mundo todo e uma lista deles se encontra aqui: https://educationusa.state.gov/find-advising-center. Os funcionários desses centros estão capacitados para oferecer orientação e explicar onde fazer o pagamento das taxas do visto e como agendar a sua entrevista.
O Brasil adota uma política de concessão de vistos com base no princípio da reciprocidade. Isso significa que nacionais de países que exigem vistos de cidadãos brasileiros para entrada em seus territórios também precisarão de visto para viajar ao Brasil. Pela atual legislação migratória brasileira (Lei 13.445/2017), a isenção de vistos somente poderá ser concedida pelas autoridades brasileiras, em bases recíprocas, por meio de entendimento bilateral sobre o assunto, ressalvadas as hipóteses do Decreto 9.731/2019. O Brasil possui entendimentos bilaterais sobre isenção de vistos com cerca de 90 países. 

Brasileiros que necessitem de informações sobre vistos para ingressar em outros países: acesse a Tabela de vistos para cidadãos brasileiros. Cabe ressaltar, que a tabela é meramente indicativa, uma vez que dados sobre vistos e entrada em outros países são matéria de decisão soberana dos Estados e podem mudar a qualquer momento, sem nenhum tipo de aviso prévio. Portanto, para uma informação definitiva sobre eventual necessidade de visto para entrada em territórios estrangeiros, recomenda-se contato direto com a Representação diplomática do país em questão. Dados de contato das Embaixadas e Consulados de outros países no Brasil estão disponíveis no Portal do Ministério das Relações Exteriores.
O visto de estudante deve ser solicitado por pessoas que desejam estudar nos Estados Unidos por um período superior a 18 horas semanais. Este visto deve ser feito no Brasil mediante entrevista consulado americano após a matrícula na escola, e o visto será emitido, em regra, pelo período de duração do curso podendo chegar até 4 anos. Saiba mais sobre os tipos de visto de estudante.
Não é preciso ser expert em matemática pra fazer este cálculo. Se você vai viajar com mais pessoas e na teoria é o responsável financeiro por elas. Precisará cobrir não só as suas próprias despesas, mas as do seu cônjuge e filhos. Portanto, uma conta simples é o valor sugerido para o período do curso que você quer fazer, mais as despesas de viagem – como transporte/ moradia e alimentação X o número de pessoas que vão te acompanhar durante a viagem!
Não há um modelo único de carta-convite, mas alguns itens devem estar presentes, tais como: nome completo do interessado, nacionalidade, objetivo da viagem ao Brasil e prazo de estada. Essa carta deve ser autenticada em cartório brasileiro e o documento original enviado ao interessado, para que possa apresentá-lo à autoridade consular, no momento da solicitação do visto.

Os interessados também podem apresentar evidências de seus fortes vínculos com o Brasil (exemplos: carteira de trabalho, declaração de bens do imposto de renda de pessoa física, contracheques, certidões de casamento e nascimento, contrato social, extratos bancários, declarações escolares etc...) e comprovantes de que têm a intenção de deixar os Estados Unidos depois de sua visita temporária.
Você poderá desejar visitar ou entrar em contato com um dos escritórios de assessoria educacional do EducationUSA (órgão afiliado ao Departamento de Estado dos EUA) em seu país. Eles estão espalhados pelo mundo todo e uma lista deles se encontra aqui: https://educationusa.state.gov/find-advising-center. Os funcionários desses centros estão capacitados para oferecer orientação e explicar onde fazer o pagamento das taxas do visto e como agendar a sua entrevista.
Os interessados também podem apresentar evidências de seus fortes vínculos com o Brasil (exemplos: carteira de trabalho, declaração de bens do imposto de renda de pessoa física, contracheques, certidões de casamento e nascimento, contrato social, extratos bancários, declarações escolares etc...) e comprovantes de que têm a intenção de deixar os Estados Unidos depois de sua visita temporária.
Vai estudar durante 4 anos? Se você for fazer um curso de longa duração, deve mostrar indicações que seus anos adicionais serão cobertos também. O governo dos EUA não espera que você possa pagar todos os anos de educação imediatamente, mas espera que você mostre de onde virá o dinheiro. E claro, você não pode contar que vai arrumar um emprego no campus e arcar com as despesas para poder pagar os anos seguintes, mas sim, que tem recursos ou um responsável financeiro. O pai que recebe salário e vai poder te mandar o montante para fazer os pagamentos, por exemplo.

Os vistos de não-imigrantes são destinados a cidadãos de outros países que estejam indo temporariamente para os EUA. O visto permite que você viaje a uma porta de entrada nos EUA (aeroporto, por exemplo) e solicite permissão de um funcionário do Serviço de Alfândega e Proteção de Fronteiras do Departamento de Segurança Interna (DHS) para entrar nos Estados Unidos. Um visto não garante a entrada nos Estados Unidos.

The Brazilian government has identified a few cases of foreigners seeking illegal agencies in order to get married to Brazilian citizens, for purposes of obtaining a visa to stay in Brazil. In such cases, the visa will not be granted to the foreign citizen and the Brazilian citizen who took part in such scheme may be punished for fraudulent misrepresentation. Be sure to read the booklet Marriages of convenience (Casamentos por conveniência) for more information.


Esteja preparado para fornecer todas suas informações de maneira rápida e completa. Se não conseguir responder às perguntas em inglês, ou se o agente consular não falar a sua língua, você pode pedir um intérprete. Falar inglês não é uma exigência para se obter o visto de estudante. Na verdade, milhares de estudantes vão aos Estados Unidos todos os anos para aprender inglês.
The visit visa will be issued to foreigners traveling to Brazil for staying up to 90 days without purposes of immigration or the exercise of paid activity (daily allowances, artistic paychecks, compensation or other travel expenses are allowed). Visit visas can be granted for those traveling for tourism, business, transit, artistic or sports activities, study, volunteer work, or to attend to conferences, seminars or meetings, among other purposes - provided there is no remuneration in Brazil and the stay does not exceed 90 days.
Teresa (Carmen Machi) ve apagarse Fuentejuela de Arriba, la pequeña aldea de la montaña donde ha vivido toda su vida. Pero el pueblo recibe una visita inesperada: en medio de la nieve aparece un desubicado grupo de africanos… cuya llegada conmociona la aldea. Teresa lo tiene claro: huidos de una situación de explotación a la que habían llegado engañados, los africanos quieren quedarse en España como sea… y esa puede ser la solución al problema de falta de habitantes en el pueblo. Con ayuda de sus amigos Jaime (Pepón Nieto), y el “Guiri” (Jon Kortajarena) decide ocultarlos y armar un plan. Poniendo patas arriba prejuicios y expectativas, los recién llegados y los habitantes locales trabajarán juntos para que su hogar continúe existiendo.

O formulário I-20 é um documento do Student and Exchange Visitor Program- SEVP, que as escolas autorizadas pelo governo podem emitir para os estudantes estrangeiros para confirmando que eles estão sob a responsabilidade delas e qualquer “desobediência” elas vão reportar a SEVIS. O formulário é o mais importante para a entrevista no consulado americano para o visto de estudante. Neste post explico sobre ele. 

Foreigners who want to apply for a visa to travel to Brazil should contact the Brazilian Representations abroad to obtain more information about the subject. Click here to access the full list of the Brazilian Consular Network or here for contact information of the Immigration Division (DIM), the area responsible for coordinating the issuance of Brazilian visas abroad.
SEVIS é a abreviação da sigla que significa Student and Exchange Visitor Information System. Trata-se de sistema utilizado por escolas, colleges e universidades e pela imigração para analizar e monitorar, as informações dos estudantes durante o período em que estiverem morando nos Estados Unidos. As escolas precisam ser conveniadas a este sistema para fornecer para o governo informações sobre seus alunos. Então quando você faltar, tiver tirando péssimas notas ou “sumir do mapa” a escola reporta tudo para a SEVIS e você pode ter seu I-20 cancelado e ser convidado a se retirar do país. O número SEVIS é tipo um tracking number seu enquanto for estudante. Mas e o que o I-20 tem haver com isto?
Um fax ou e-mail de sua escola nos EUA para a embaixada ou consulado americano de sua cidade, contendo detalhes de suas qualificações e pedindo que para que eles reconsiderem a decisão, poderá ser útil no processo da apelação bem sucedida. O fax deverá ser enviado ao Chefe de Vistos de Não-imigrante no posto consular em questão. Os números de fax e telefone estão disponíveis no site do Departamento de Estado em usembassy.state.gov. Veja em “Contact us.”
O visto J-1, é popularmente conhecido nos programas de au pair ou work experience. Embora o intuito principal deste visto seja o trabalho, os portadores do visto J também podem estudar.O Visto J também é utilizado para programas de “trainee”, onde estudante graduados e com experiência na sua área de formação podem participam de um programa de treinamento passando por diversos setores dentro de uma empresa americana. Este visto não é vinculado com o formulário I-20, mas sim com o DS-2019.
×